Agências de viagens dos Estados Unidos vendem mais bilhetes de avião mas facturam menos

19-04-2016 (15h17)

Foto: Diana Fernandes
Foto: Diana Fernandes

As agências de viagens dos Estados Unidos concretizaram 15,2 milhões de transacções (vendas de bilhetes de avião) através do sistema ARC (idêntico ao BSP) no mês de Março, +3,88% que no mês homólogo de 2015, mas o valor global factura caiu ainda assim 4,53%, para 8.279,8 milhões de dólares.

O que estes dados do ARC indicam é que o valor médio das transacções, que neste caso se aproxima da tarifa média dos voos, caiu aproximadamente 8,1%, mantendo-se, assim, a tendência que já vem desde pelo menos 2015.

Os dados permitem estimar que a queda mais acentuada terá sido na tarifa média dos voos internacionais, que se terá situado em aproximadamente 9,3%, reflectindo uma queda da facturação em 5,26%, para 3.054,6 milhões de dólares apesar de um aumento do número de transacções em 4,49%, para 4,94 milhões.

Em voos domésticos, a facturação caiu 4,71%, para 3.420,5 milhões de dólares, apesar de uma subida do número de transacções em 3,59%, para 10,27 milhões, o que indica uma queda da tarifa média em cerca de 8%.

Estas estimativas de evolução das tarifas médias por voos domésticos e internacionais, porém, referem-se apenas à facturação do valor atribuído pelas companhias aos voos, sem fees das companhias aéreas e de outros fornecedores de serviços, como aeroportos, segurança, etc., que o ARC não segmenta.

Os dados do ARC evidenciam, no entanto, que foi precisamente nas fees das companhias aéreas que se deu o decréscimo do montante total de fees, pois baixaram 6,66%, para 714,2 milhões de dólares, enquanto as fees de outros fornecedores, que representaram 57,6% do total, praticamente estagnaram (-0,06%, para 969,9 milhões).

Os dados relativos ao conjunto do primeiro trimestre expressam as mesmas tendências, com as vendas totais ARC a baixaram 3,39%, para 23.271,7 milhões de dólares, embora o número de transacções tenha aumentado 4,53%, para 43,18 milhões.

Os dados do ARC evidenciam que a queda das vendas totais em valor se ficou a dever a um decréscimo em 3,73% do valor das tarifas, para 18.201,9 milhões de dólares, e uma queda da componente de fees em 2,2%, para 4.722,7 milhões de dólares, que decorre por inteiro da queda em 6,14% das fees das companhias aéreas, para 1.968,8 milhões de dólares.

A informação da ARC assinala um forte aumento dos denominados EMD (de Electronic Miscellaneous Document, referindo-se às fees de alguns ancillaries, como upgrades de lugares, despacho de bagagens, menores não acompanhados ou animas na cabina), que passaram de 3,1 milhões de dólares no primeiro trimestre de 2015 para 8,3 milhões este ano, com o número de transacções a subir de 23.745 para 106.792.

 

Clique para mais notícias: Vendas ARC

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: América

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Turismo internacional na Dominicana cresce sobretudo pelos residentes na América do Norte

17-12-2018 (16h21)

A República Dominicana, um dos destinos mais procurados nas Caraíbas, registou até Novembro um aumento de 245,5 mil turistas estrangeiros, com mais 243,1 mil residentes em países da América do Norte, que representaram 58,4% das chegadas totais, +2,1 pontos no período homólogo de 2017.

Soltrópico dá formação sobre Cabo Verde

17-12-2018 (15h56)

O operador turístico Soltrópico está a anunciar uma sessão de formação em formato webinar sobre Cabo Verde, na próxima quarta-feira, dia 19 de Dezembro.

Dominicana já garantiu o 2º melhor ano de sempre em chegadas de turistas portugueses

17-12-2018 (15h39)

A República Dominicana recebeu até ao fim de Novembro 38,3 mil turistas portugueses, alcançando assim o segundo maior total num ano completo, inferior apenas aos 42,7 mil que estiveram no país em 2009.

Congresso de turismo na Madeira vai juntar mais de 400 profissionais franceses

17-12-2018 (15h30)

O Congrès des Entrepreneurs du Voyage (EdV), um congresso de profissionais de turismo franceses que terá lugar na Madeira, está esgotado a cerca de um mês e meio da sua realização, com mais de 400 participantes.

Operador dinamarquês vai ter charters para Portugal com a Jet Time, após falência da Primera Air

14-12-2018 (15h49)

O operador turístico dinamarquês Bravo Tours contratou a companhia aérea Jet Time para fazer as suas operações charter no próximo Verão, incluindo voos para Portugal, que estavam previstas ser realizadas pela Primera Air, que declarou falência em Outubro.