Adopção por Portugal da Directiva dos Pacotes concretizada ainda este mês

12-01-2018 (14h45)

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, avançou ao PressTUR que perspectiva que a transposição da Directiva Europeia das Viagens Organizadas para a legislação portuguesa esteja concluída até ao fim deste mês.

O prazo para a adaptação da legislação terminou a 31 de Dezembro, mas o prazo que é mais imperativo é o do início da sua aplicação, que é 1 de Julho deste ano.

Esse prazo não está em causa por este atrasado na transposição, acreditam intervenientes no processo.

As fontes do PressTUR avançaram ter conhecimento que a transposição já está no que denominam “processo legislativo”, que envolve a consulta a outros departamentos governamentais e associações do sector.

A nova Directiva dos Pacotes tem suscitado controvérsia a nível internacional e ontem mesmo foi apontada pelo presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, no seu discurso de posse, como um dos processos “difíceis” que o sector das agências de viagens enfrenta neste triénio (para ler mais clique: APAVT investe em “diálogo construtivo” para enfrentar “três anos desafiadores” – Pedro Costa Ferreira).

Há cerca de três meses, em Viseu, por ocasião da XIII Convenção da GEA, Pedro Costa Ferreira referiu-se ao trabalho de transposição da Directiva dizendo à imprensa que “face ao modo como parecem estar a decorrer as negociações e face aos nossos objectivos para a negociação, se forem concluídas de forma positiva, eu acho que o mercado está preparado” para a nova lei dos pacotes turísticos.

Mas também advertiu que “o processo negocial não chegou ao seu termo, não pode ser ainda interpretado, concluído, nem comentado com terceiros” e que é um dossier difícil “porque significa maior responsabilidade e maior custo”.

“Se o sector está preparado para um tão grande aumento de responsabilidades e de custos, nós achamos que, pela dinâmica do mercado, estará”, afirmou ainda, acrescentando que, porém, “a adaptabilidade da transposição a Portugal, como a adaptabilidade da transposição nos diversos países europeus, vai começar a ser aferida nos primeiros momentos em que viermos a ter os primeiros sinistros, as primeiras decisões” (para ler mais clique: Mercado estará preparado para nova Directiva dos Pacotes se negociação decorrer pela positiva – Pedro Costa Ferreira, APAVT).

 

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: APAVT

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

CVC ultrapassou os cinco milhões de passageiros embarcados no primeiro semestre

14-08-2018 (17h56)

O grupo brasileiro CVC Corp, que engloba agências de viagens e operadores turísticos e vende viagens de lazer e corporativas, superou no primeiro semestre os cinco milhões de passageiros embarcados, com um aumento em 30,8% em relação ao período homólogo de 2017.

CVC agrega mais uma participada b2b com a compra do consolidador Esferatur

14-08-2018 (16h26)

A brasileira CVC, maior grupo latino americano de organização e comercialização de viagens, anunciou hoje um reforço do seu portefólio de produtos e serviços para o mercado profissional através da aquisição da Esferatur, classificada como um dos maiores consolidadores do mercado brasileiro, com vendas de bilhetes de avião na ordem de 1,8 mil milhões de reais (cerca de 407 milhões de euros).

Lusanova Cruzeiros já vende cruzeiros Star Clippers

08-08-2018 (17h20)

A Lusanova Cruzeiros, que em finais de Julho começou a vender cruzeiros da Carnival Cruise Line, anunciou hoje que também passou a ser agente de vendas da Star Clippers.

Soltrópico lança campanha para férias em Setembro em Cabo Verde, Tunísia e Porto Santo

08-08-2018 (12h58)

A Soltrópico lançou uma campanha de vendas para férias em Setembro em alguns dos seus destinos programados com voos charter, designadamente as ilhas cabo-verdianas do Sal e da Boavista, Monastir, na Tunísia, e Porto Santo.

Operadores marítimo-turísticos dos Açores queixam-se de falta de capacidade na SATA

07-08-2018 (15h08)

A SATA “está a penalizar” a actividade dos operadores marítimo-turísticos, por falta de capacidade para a procura que há nomeadamente para mergulho com jamantas ao largo da ilha de Salta Maria, que empresários locais garantem estar a afirmar-se como alternativa às Maldivas.