Adopção por Portugal da Directiva dos Pacotes concretizada ainda este mês

12-01-2018 (14h45)

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, avançou ao PressTUR que perspectiva que a transposição da Directiva Europeia das Viagens Organizadas para a legislação portuguesa esteja concluída até ao fim deste mês.

O prazo para a adaptação da legislação terminou a 31 de Dezembro, mas o prazo que é mais imperativo é o do início da sua aplicação, que é 1 de Julho deste ano.

Esse prazo não está em causa por este atrasado na transposição, acreditam intervenientes no processo.

As fontes do PressTUR avançaram ter conhecimento que a transposição já está no que denominam “processo legislativo”, que envolve a consulta a outros departamentos governamentais e associações do sector.

A nova Directiva dos Pacotes tem suscitado controvérsia a nível internacional e ontem mesmo foi apontada pelo presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, no seu discurso de posse, como um dos processos “difíceis” que o sector das agências de viagens enfrenta neste triénio (para ler mais clique: APAVT investe em “diálogo construtivo” para enfrentar “três anos desafiadores” – Pedro Costa Ferreira).

Há cerca de três meses, em Viseu, por ocasião da XIII Convenção da GEA, Pedro Costa Ferreira referiu-se ao trabalho de transposição da Directiva dizendo à imprensa que “face ao modo como parecem estar a decorrer as negociações e face aos nossos objectivos para a negociação, se forem concluídas de forma positiva, eu acho que o mercado está preparado” para a nova lei dos pacotes turísticos.

Mas também advertiu que “o processo negocial não chegou ao seu termo, não pode ser ainda interpretado, concluído, nem comentado com terceiros” e que é um dossier difícil “porque significa maior responsabilidade e maior custo”.

“Se o sector está preparado para um tão grande aumento de responsabilidades e de custos, nós achamos que, pela dinâmica do mercado, estará”, afirmou ainda, acrescentando que, porém, “a adaptabilidade da transposição a Portugal, como a adaptabilidade da transposição nos diversos países europeus, vai começar a ser aferida nos primeiros momentos em que viermos a ter os primeiros sinistros, as primeiras decisões” (para ler mais clique: Mercado estará preparado para nova Directiva dos Pacotes se negociação decorrer pela positiva – Pedro Costa Ferreira, APAVT).

 

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: APAVT

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Governo ‘queixa-se’ das “muitas vantagens” da ANA nas negociações sobre o Montijo

16-11-2018 (18h15)

O secretário de Estado das Infra-estruturas, Guilherme d'Oliveira Martins, lamentou-se hoje das "muitas vantagens" atribuídas pelo anterior Governo à ANA e que classificou como "instrumentos fortes" que têm atrasado as negociações sobre o aeroporto complementar do Montijo.

Grupo Douro Azul espera licenciar este ano hotel na escarpa de Gaia

16-11-2018 (18h01)

A Mystic Invest, empresa do universo Douro Azul responsável pelo projecto de um hotel na escarpa da Serra do Pilar, Vila Nova de Gaia, que inclui o restauro da Capela Senhor D'Além, espera lançar o licenciamento ainda este ano.

Algarve precisa de voos de longo curso para compensar quebra do Reino Unido – Chitra Stern, Martinhal Hotels

16-11-2018 (18h01)

Chitra Stern, proprietária e fundadora da Martinhal Hotels & Resorts, defendeu hoje no Congresso da AHP a diversificação de mercados de origem para compensar a quebra do mercado britânico no Algarve, designadamente através da criação de rotas de longo curso de/para Faro.

"O Artista" apresenta-se ao público

16-11-2018 (17h52)

O Artista é um aparthotel boutique de luxo inaugurado recentemente na zona do Rossio em Lisboa, com decoração alusiva ao cinema português da década de 50 e um restaurante com assinatura de Miguel Laffan.

Aparthotel O Artista ‘arranca’ com ocupação acima dos 75%

16-11-2018 (17h43)

O aparthotel O Artista, inaugurado há quatro meses na zona do Rossio, em Lisboa, atingiu uma taxa média de ocupação entre os 75% e os 80% durante este periodo de soft-opening.