Torre Eiffel está encerrada e sem previsão de reabertura devido a greve

02-08-2018 (11h41)

A Torre Eiffel, em Paris, visitada por mais de seis milhões de pessoas por ano, foi encerrada ontem à tarde pela entidade que explora a estrutura na sequência de um diferendo com vários sindicatos, que denunciam filas de visitantes de gestão incomportável.

O acesso ao monumento foi fechado ontem às 16h locais (15h em Lisboa), segundo relatou a agência noticiosa francesa France Presse (AFP), que citou um cartaz colocado junto à estrutura também conhecida em França pela “Dama de ferro”.

Os visitantes que se encontravam no interior da estrutura foram autorizados a concluir a visita ao monumento projectado no século XIX por Gustave Eiffel.

Segundo a direcção da Sociedade de Exploração da Torre Eiffel (SETE, na sigla em francês), o encerramento do monumento foi decidido após a suspensão das negociações, ao início da tarde de ontem, com os sindicatos, que têm vindo a denunciar que a estrutura tem estado sujeita “a filas [de visitantes] por vezes monstruosas”.

A SETE não adiantou qualquer previsão para a reabertura do monumento, enquanto um dos sindicatos envolvidos no diferendo, o CGT, anunciava que as negociações iam ser retomadas ontem à noite.

Uma assembleia geral dos trabalhadores realizou-se hoje de manhã e as direcções sindicais reuniram-se em seguida para decidir se aceitam a reabertura ou não.

No centro do conflito está o sistema de reservas de bilhetes pela internet, que a administração decidiu recentemente ampliar.

Os visitantes que reservam a entrada sobem à torre por um elevador diferente do que é utilizado pelos outros visitantes.

Os sindicatos não contestam o princípio, mas afirmam que o aumento das reservas cria filas intermináveis que os funcionários, em número que consideram insuficiente, têm grande dificuldade em gerir.

A administração contesta e assegura que a aplicação do dispositivo foi acompanhada de “um importante reforço de efectivos”, mas aceita testar em Agosto um dispositivo proposto pelos sindicatos.

A empresa afirma-se consciente da “decepção” causada aos visitantes pelo encerramento do monumento, e do impacto da situação na imagem de Paris e de França, e assegurou que está a fazer todos os possíveis para a resolver.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Solférias anuncia nova campanha de ofertas para a Disneyland Paris

11-12-2018 (17h20)

O operador turístico Solférias já está a promover os programas da nova campanha da Disneyland Paris, “Lendas da Força – uma Celebração Star Wars”, com descontos até 30% no alojamento e nas entradas em reservas a partir de amanhã, dia 12.

Green Pearls partilha práticas energéticas sustentáveis dos seus hotéis

06-12-2018 (12h47)

A Green Pearls divulgou algumas das práticas das unidades hoteleiras da sua rede, como o recurso a sistemas fotovoltáicos, sistemas de recuperação de calor e de poupança de água, ou, simplesmente o recurso a produtos regionais.

Helsínquia apresenta a sua réplica virtual

04-12-2018 (12h26)

A cidade de Helsínquia está a apresentar o VR-Helsinki, uma réplica virtual da cidade, no evento dedicado a start-ups Slush, que decorre hoje e amanhã, 4 e 5 de Dezembro, na capital finlandesa.

MSC Cruzeiros compra participação no terminal de Trieste

27-11-2018 (18h29)

A MSC Cruzeiros comprou uma participação no terminal de cruzeiros de Trieste, em Itália, que irá começar a operar como porto-mãe a partir do Verão de 2020.

Costa Cruzeiros vai ter nove viagens com embarque em Lisboa em 2019

19-11-2018 (14h42)

A Costa Cruzeiros anunciou que em 2019 vai ter nove viagens com embarque em Lisboa, para navegar pelo Mediterrâneo durante seis ou 11 dias a bordo do navio Costa Favolosa.