Casa do Século XV em Monção transformada em enoturismo dedicado ao Alvarinho

10-10-2018 (18h16)

Uma casa do século XV em Monção reabre séculos depois, no Verão de 2019, como unidade de enoturismo e centro de experimentação do vinho Alvarinho, num investimento próximo de três milhões de euros, disse hoje à Lusa o promotor.

O projecto turístico Casa da Torre - Quinta da Bemposta, do enólogo Anselmo Mendes, começou a ganhar forma em 2016 com a compra dos 62 hectares da propriedade que, em 2008, havia arrendado para “dar largas à sua veia de experimentador” e produzir a sua “casta de eleição”, o Alvarinho.

“Apaixonei-me pela quinta. Encontrei sete diferentes tipos de solos. Para quem é experimentador como eu, tenho um brinquedo óptimo para fazer investigação experimental e perceber o que cada solo imprime ao vinho Alvarinho”, afirmou o enólogo, natural de Monção.

Quando adquiriu a propriedade, situada na freguesia de Moreira, junto às margens do rio Gadanha, o maior afluente do rio Minho, as silvas e mato “escondiam um tesouro abandonado durante três séculos”: a Casa da Torre, do século XV, com o seu “ar medieval, a lembrar um castelo da Toscânia”, guardava uma história “fabulosa” que Anselmo Mendes não quis “atirar para baixo do tapete”.

“Foram precisos dois anos para reconstruir a história da casa e avançar para a sua reconstrução quase fiel. Foram recolhidos dados na Torre do Tombo, nos arquivos municipais e diocesanos”, referiu, adiantando que a investigação permitiu perceber a razão do abandono prolongado a que tinha estado votada. Em 1702, a herdeira da casa, Maria Cláudia Noronha de Magalhães e Meneses, casou “com um homem muito rico da linha de Avis e foi viver para Lisboa, sem nunca mais voltar”.

A habitação abrasonada, por onde passaram “as famílias mais importantes da altura desde os Castros aos Pereiras, Bacelares ou Soares” ficou entregue aos caseiros, tal com os terrenos.

O projecto turístico, agora “em fase avançada”, vai disponibilizar dez suites e um centro de experimentação do Alvarinho, a instalar nas três torres da casa.

Além do alojamento, com abertura prevista para Junho de 2019, a produção de Alvarinho que Anselmo Mendes começou a plantar na última década e que ocupa 45 hectares chegou, este ano, às 200 toneladas de uva.

Dentro de dois anos, estima o enólogo, e com mais cinco hectares que tenciona plantar, a produção atingirá o meio milhão de quilos de uva.

“É a maior plantação de Alvarinho do Alto Minho e do país. Não há nenhuma propriedade com 50 hectares de plantação contínua desta casta”, realçou.

Para já, o Alvarinho da Quinta da Bemposta está a ser canalizado para as marcas que Anselmo Mendes tem no mercado, mas o projecto turístico prevê a criação de um novo rótulo, para um vinho “com identidade e carácter”.

Além do Alvarinho, Anselmo Mendes produz Loureiro, em cinco quintas arrendadas no Vale do Lima.

Por ano, produz 800 mil garrafas de vinho Alvarinho e Loureiro, exporta para 35 países e factura 3,5 milhões de euros.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Cá Dentro

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Solférias anuncia promoções para férias da Páscoa nos Açores

12-12-2018 (13h13)

O operador turístico Solférias anunciou ao mercado um conjunto de propostas para viagens aos Açores nas férias da Páscoa, com voos TAP e três noites de alojamento desde 415 euros por pessoa em quarto duplo.

Soltrópico lança propostas para viajar no Carnaval

12-12-2018 (13h01)

O operador turístico Soltrópico divulgou para o mercado várias propostas para viajar no Carnaval, incluindo pacotes para Cabo Verde, Brasil, Açores e Maurícia.

Quinta da Regaleira supera marca de um milhão de visitantes

12-12-2018 (11h39)

A Quinta da Regaleira, em Sintra, está com uma média de 2.940 entradas por dia este ano e superou ontem a marca de um milhão de visitantes.

Terceira recebe em 2019 Congresso Anual do Global Sustainable Tourism Council

10-12-2018 (14h45)

A ilha Terceira, nos Açores, recebe em Dezembro de 2019 o Congresso Anual do Global Sustainable Tourism Council (GSTC), ano em que o arquipélago açoriano deverá obter a certificação de destino de turismo sustentável.

Seaventy anuncia cruzeiros de Inverno no Tejo

07-12-2018 (17h59)

A Seaventy começou hoje a fazer cruzeiros de Inverno no Tejo, que vão decorrer até ao final de Março de 2019, com frequência bi-diária à sexta, ao Sábado e ao Domingo.

Ultimas Noticias