Mesquita Koutoubia: um símbolo da cidade de Marraquexe

21-06-2018 (16h55)

A Mesquita Koutoubia é um dos pontos de referência de Marraquexe, um local de oração, um símbolo paisagístico da cidade e um ponto de referência para orientação no interior da medina.

O pôr-do-Sol na Praça Jemaa el-Fnaa é um dos pontos altos de um dia em Marraquexe, e o minarete de 77 metros de altura da Mesquita Koutoubia contribui para essa vista icónica que pode ser apreciada a partir de um dos terraços que circundam a praça.

A Mesquita Koutoubia, que data do século XII, é a maior mesquita de Marraquexe e o seu nome deriva de Kutubiyyin, que em árabe significa "livreiros". Este nome foi atribuído devido ao souk (mercado) de livros nas rendondezas da mesquita que chegou a ter 100 vendedores.

A Mesquita dos Livreiros encontra-se no Sudoeste da medina de Marraquexe e conta com uma praça com jardins, iluminação durante a noite e o minarete ornamentado que deu inspiração para a construção da Giralda de Sevilha e a Torre de Hassan (Rabat), segundo informações do website de turismo dedicado à mesquita.

Há uma história curiosa em relação à construção desta mesquita. O Rei Berber da dinastia Almohad, Abd-al-Mu'min, deu ordem de construção da primeira mesquita no lugar do antigo palácio de Ali ibn Yusuf, da dinastia Almorávida. Ali ibn Yusuf foi Rei de Marrocos entre 1106 e 1143, e enfrentou D. Afonso Henriques de Portugal na Batalha de Ourique. A dinastia Almohad tinha conquistado a cidade de Marraquexe à dinastia Almorávida e tomado o poder do Reino de Marrocos.

No decorrer da construção desta primeira mesquita percebeu-se que o mirabe (local de oração) não estava alinhado com Mecca. Então foi tomada a decisão de erguer outra mesquita, a actual, com design em tudo semelhante quando a primeira ainda estava em fase de construção.

O facto curioso é que é possível verificar que a orientação do mirabe da segunda mesquita, a actual Mesquita Koutoubia, está 10 graus fora de alinhamento com Mecca, enquanto que a primeira estava fora do alinhamento apenas 5 graus.

Esta situação é facilmente resolvida pelos crentes que apenas têm que corrigir a sua orientação.

A construção das mesquitas foi iniciada por Abd-al-Mu'min e a sua conclusão estima-se que tenha sido durante o reinado do seu neto, o Rei Abu Yusuf Yaqub al-Mansur, ou até antes, durante o reinado do seu filho Abu Yaqub Yusuf que acabou por perder a vida no Cerco de Santarém.

O PressTUR viajou para Marrocos a convite da Solférias, TAP e Be Live Hotels.



Clique para ver mais: África

Clique para mais notícias: Marrocos

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Viajar Tours anuncia Djerba na Páscoa a partir de 699 euros

22-02-2019 (18h38)

A Viajar Tours está a promover pacotes para Djerba, na Tunísia, com voos charter à saída de Lisboa e do Porto durante o periodo da Páscoa, com o preço inicial de 699 euros.

Solférias, Soltrópico e Sonhando anunciam charters de Verão para Monastir (Tunísia)

20-02-2019 (13h21)

Os operadores turísticos Solférias, Soltrópico e Sonhando têm programados para este Verão dois voos charter para Monastir, na Tunísia, um realizado pela TAP, de Lisboa, e outro operado pela Tunisair, do Porto.

Solférias lança programas para Hurghada com voos Turkish Airlines

18-02-2019 (18h14)

O operador turístico Solférias divulgou para o mercado programas para viagens a Hurghada, no Egipto, com excursões opcionais a Luxor e Cairo, com voos Turkish Airlines à saída de Lisboa e do Porto.

Soltrópico promove Saïdia na campanha “Solmaníacos”

12-02-2019 (18h32)

A Soltrópico, que lançou no início do mês uma campanha para destinos de praia designada “Solmaníacos”, destacou na sua última divulgação para as agências de viagens os programas para Saïdia, em Marrocos, com preços desde 541 euros, com voos e sete noites de alojamento.

Sonhando lança programas para Verão na Tunísia com voos TAP e Tunisair

12-02-2019 (18h06)

O operador turístico Sonhando divulgou para o mercado a sua programação para férias de Verão na Tunísia, incluindo propostas para Hamammet, Port El Kantaoui, Mahdia e Skanes, com voos TAP e Tunisair de Lisboa e do Porto.