Marraquexe: Os souks e a Praça Jemaa el-Fnaa

27-12-2017 (18h04)

A medina de Marraquexe, classificada Património Mundial pela UNESCO, é um dos principais pontos culturais e turísticos da cidade, e tanto nos seus souks como na icónica Praça Jemaa el-Fnaa é possível encontrar as mais variadas lojas e bancas, com artigos variados que vão de artesanato a especiarias, passando por electrónica e roupa.

“Primeiro estranha-se, depois entranha-se”, foi o comentário da agente de viagens Patrícia Santos, da Geostar Dolce Vita Tejo, em conversa com o PressTUR, citando Fernando Pessoa para descrever o misto de emoções, cores e cheiros da sua primeira visita à medina de Marraquexe.

A Medina de Marraquexe encontra-se rodeada por quase 20 quilómetros de muralha que chega aos 9 metros de altura e que conta com imponentes portões ornamentados, que permitem a entrada e saída por diferentes áreas.

Nas estreitas ruas da medina é possível encontrar lojas e bancas de artesanato variado, artigos têxteis como roupa, lenços e tapeçaria, comida e especiarias variadas, frutos secos como tâmaras, figos e nozes, joalharia e latoaria, artigos em couro, e muitas peças características da cultura local como as babouchas (chinelos de couro colorido) ou os kaftans (túnicas de mangas largas).

E seja qual for o produto de eleição, o visitante não deve esquecer que cada uma das suas compras é uma oportunidade para aperfeiçoar a sua ‘arte’ de regatear.

Outra situação particular enquanto se passeia na medina, por entre os souks que acabam por se misturar uns com os outros, é a quantidade de carrinhos de mão com produtos para venda, os burros de carga com bilhas de gás, ou até as motas que ‘pedem licença’ para seguir o seu caminho nas estreitas ruas.

A Praça Jemaa el-Fnaa, no interior da medina e com vista para a Mesquita de Koutoubia, é outro dos destaques da cidade e é considerada uma das praças mais populares do Norte de África.

“Aquela praça...”, recorda Sofia Almeida, da agência de viagens Multidestinos, “ver a diferença da praça de dia para aquilo que a praça se torna à noite, achei super interessante”.

Em Jemaa el-Fnaa, o dia começa cedo e de forma progressiva. De manhã é possível encontrar bancas de especiarias, ervas e fruta, tatuadores de Henna, vendedores ambulantes de souvenirs e ‘encantadores de serpentes’ que acabam por oferecer uma banda sonora à praça.

A animação vai aumentando progressivamente ao longo do dia, tal como o número de bancas com produtos para venda, os acrobatas, malabaristas e contadores de histórias começam a chegar, as serpentes dão lugar aos macacos e a banda sonora dos seus ‘encantadores’ é substituída por grupos de música do Norte de África.

Outra mais-valia, continuou Sofia, é o facto de “a praça não ser só turistas”, salientando “a quantidade de locais que se juntam ali e fazem ‘a festa’” além dos visitantes, e “de repente levas ali com os carrinhos das comidas, que durante o dia não lá estão. As cores, o cheiro, aquela agitação, o barulho das motas, sei lá, é tudo... é especial, é diferente”.

Com o avançar do dia, a transformação desta praça começa a tomar forma, os próximos protagonistas transportam os seus carrinhos e erguem os toldos que vão cobrir a área de restauração móvel que inclui toda uma diversidade de comidas.

O icónico pôr-do-Sol na Praça Jemaa el-Fnaa começa a tomar forma e, tal como a paisagem da Mesquita de Koutoubia, também o vapor emanado pelas bancas de comida, enquanto os seus cozinheiros preparam refeições e petiscos, acrescenta a esta paisagem que pode ser desfrutada na praça ou num dos cafés com terraços que a circundam.

A Mesquita de Koutoubia, erguida no século XII, é um dos símbolos de Marraquexe e de Marrocos, e o seu minarete de 77 metros de altura serviu de modelo para a Torre de Hassan, em Rabat, e para a Giralda, em Sevilha.

O Espaço Cultural da Praça Jemaa el-Fnaa faz parte da lista de Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO, devido aos seus contadores de histórias, músicos e performers.

O PressTUR viajou para Marraquexe a convite do operador turístico Solférias, em voo TAP, e com alojamento no 4-estrelas Be Live Experience Marrakech Palmeraie.

Continua em:
 

Marraquexe: Os Jardins, o Palmeraie e o Vale de Ourika

 

Clique para mais notícias: Marraquexe

Clique para mais notícias: Marrocos

Clique para mais: África
Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Fez: destino e ponto de partida

16-08-2018 (17h05)

A cidade marroquina de Fez é por si só um destino a conhecer, mas uma viagem a esta cidade imperial também pode ser um ponto de partida para conhecer melhor a história, a vida e a cultura de Marrocos.

Fez: a mais antiga Cidade Imperial de Marrocos

16-08-2018 (16h53)

A cidade de Fez, a mais antiga das quatro cidades imperiais de Marrocos, além de ter uma medina com 12 séculos de história e ser considerada Património Mundial pela UNESCO, é também um bom ponto de partida para conhecer o país.

Fez: um destino a não perder

16-08-2018 (16h37)

A cidade de Fez, uma das quatro cidades imperiais de Marrocos, é rica em história, património, cultura, gastronomia e paisagens a partir de pontos de vista impressionantes. Veja aqui algumas sugestões.

Atlas Palais Médina & Spa Fès: um 5-estrelas aos portões da medina de Fez

16-08-2018 (16h24)

O 5-estrelas Atlas Palais Médina & Spa Fès, de 146 quartos, é ideal para os visitantes da cidade imperial marroquina de Fez que queiram ficar perto da medina, mas que desejem também instalações de um hotel moderno de cidade.

Alojamento em Fez: Dentro e fora da medina

16-08-2018 (16h05)

Os 5-estrelas Fes Marriott Hotel Jnan Palace e Riad Fès Relais & Chateâux são opções de alojamento em Fez na zona moderna da cidade, construída durante o período do protectorado francês, no primeiro cado, e para um autêntico riade de luxo no interior da medina, no segundo.